Categorias
Camargos Contadores Contabilidade Contabilidade Médica Contabilidade para Clinicas Médicas Contabilidade para médicos

Como aumentar o lucro da clínica médica?

Para os médicos e demais profissionais da saúde estruturarem sua clínica é um desafio, afinal nos anos de graduação, residência, especialização, não houve a preparação para lidar com a gestão do negócio. Então, como aumentar o lucro da clínica médica? Somente no momento que o médico resolve empreender, o mesmo se depara com um universo cheio de regras, burocracia, impostos, custos de pessoal e de manutenção, fidelização do paciente, preço da consulta, credenciamento e glosas dos planos de saúde; e ainda indagam as seguintes perguntas: como aumentar o lucro da minha clínica médica? O que preciso saber sobre a contabilidades para médicos?

Com o objetivo de apoiar os médicos e demais profissionais da saúde, essa matéria trás 7 dicas de como aumentar o lucro da clínica médica.

1 – CONTROLE FINANCEIRO

Todo empresário precisa controlar se as entradas de recursos são suficientes para pagar as saídas de recursos. Isso é o mínimo! Portanto, para toda gestão de negócio é necessário o controle do fluxo de caixa, afinal o fluxo de caixa de sua clínica médica lhe permitirá as seguintes análises:

A empresa está tendo lucro financeiro?

Quais as 3 principais saídas de recursos da empresa no mês a mês?

O que gera mais entradas no fluxo de caixa: receitas de consultas, receitas de procedimentos e exames ou receitas com cirurgias?

A empresa tem caixa, por que ela tem receita ou por que precisou de recursos do sócio ou de bancos?

O valor a receber é suficiente para pagar quanto tempo das contas fixas?

Para ter o fluxo de caixa da sua clínica médica, recomendamos a utilização de um software financeiro, pois além de serem simples e fáceis, estão preparados para gerar informações rápidas, úteis e relevantes. Cabendo destacar, que quanto mais informações forem inseridas no aplicativo financeiro, tais como classificação das despesas (administrativa, material aplicado, funcionários…), melhor será a qualidade da informação gerada nos relatórios. Essa informações serão úteis para saber como aumentar o lucro da clínica médica.

2 – FOCO NO LUCRO DA EMPRESA

Quando se tem um controle financeiro, alguns gestores incorrem no erro de acharem que estão diante do lucro da empresa. O lucro financeiro é diferente de lucro da empresa (lucro contábil), pois o primeiro somente reflete se as entradas e saídas são suficientes para a empresa girar, enquanto o segundo indica quanto de riqueza foi gerada para os sócios retirarem e terem seus esforços remunerados por lucros. 

Algumas empresas têm lucro financeiro, mas não tem lucro contábil, isso é um sinal de ALERTA, pois pode ser que a clínica esteja caminhando para o fracasso.

Mas como saber o lucro da minha clínica médica? Para saber o lucro da sua clínica médica é necessário analisar a Demonstração de Resultado produzida pela sua contabilidade para clínicas médicas. Nesse relatório contábil constará as receitas e despesas da clínica médica, isto é, não será indicado o patrimônio (bens, direitos e obrigações), mas tão somente aquilo que é capaz de aumentar o patrimônio da empresa e os rendimentos dos sócios. 

Sugerimos a todo sócio, gestor e investidor, que tem a sua Demonstração de Resultado, a seguinte pergunta: em percentual, o lucro da minha empresa representa quanto da minha receita? Esse índice te indicará a lucratividade do seu negócio e te ajudará a criar estratégias para aumentar a receita e pensar em como aumentar o lucro da clínica médica.

3 – AUMENTAR A RECEITA

O primeiro esforço a se fazer para como aumentar o lucro da clínica médica é o de aumentar as receitas. No caso de clínica médica, podemos afirmar que existem duas formas de aumentar as receitas: 

Atendendo mais pacientes – nesse caso o aumento da receita se dará em virtude do aumento no volume de serviços médicos prestados. O cuidado a se ter é com o aumento dos custos fixos (despesas de aluguel, salários, telefonia, manutenção de equipamentos e estrutura), pois caso para aumentar o volume de atendimento, seja necessário aumentar os custos fixos, será necessário avaliar o volume de atendimento mínimo para pagar esses custos fixos (ponto de equilíbrio), para a partir disso começar a ter lucro.

Aumentando o valor das consultas, procedimentos/exames e cirurgias – esse é o melhor cenário, pois o reflexo é imediato no aumento da margem de lucro, uma vez que não ocorrerá aumento de custos diretamente. Todavia, deve-se levar em consideração que o volume de atendimento pode diminuir, e portanto, será necessário incorrer em outros custos para aumentar a capitação de pacientes (custo de marketing, estrutura mais convidativa, atendimento diferenciado…)

4 – AVALIE SEMPRE O CUSTO COM EQUIPE, ESSA É SUA PRINCIPAL DESPESA

Inegavelmente, os recursos humanos são importantíssimos para mover a empresa rumo ao seu objetivo. Por isso, entendemos que fazer a gestão do custo da equipe é essencial, pois quaisquer falhas com a equipe podem ter reflexo em várias áreas da empresa. Cientes disso, consideramos salutar avaliar:

  • Com os salários pagos é possível ter uma equipe mais qualificada? Qual o custo para qualificar a equipe?
  • Paras as atividades das clínicas é possível contratar empresas (pejotização)?
  • A equipe trabalha efetivamente 44 horas semanais? Caso não, pergunte-se: é necessário contratar mais pessoas ou reajustar a carga horária? Afinal, um reajuste de carga horária repercutirá somente em ajuste de salário, enquanto a contratação de uma nova pessoa, implica em mais outros custos tais como: aumento de despesa com vale transporte, alimentação, equipamento de trabalho, espaço para essa pessoa, adaptação com a cultura da empresa e outros custos.
  • Sua clínica paga hora extra? Se sim, por que não implantar o banco de horas;
  • O plano de saúde que você oferece é ambulatorial ou hospitalar? Seria mais econômico oferecer plano ambulatorial, no entanto, é preciso conscientizar a equipe da importância da prevenção;
  • A clínica pode fomentar uma política de estagiários, pois além de reduzir o custo da equipe, investe no desenvolvimento de jovens.
  • Contratar por demanda seria uma alternativa viável para sua clínica? Atualmente, existe o contrato de trabalho chamado de Intermitente, no qual a prestação de serviços, com subordinação, não é contínua, ocorrendo com alternância de períodos de prestação de serviços e de inatividade, determinados em horas, dias ou meses, independentemente do tipo de atividade do empregado e do empregador. 
  • Fazer processo seletivo mais assertivo, para evitar custos com demissões. No mercado, existem software/aplicativos de assessment, que auxiliam nesse processo, por meio da definição do perfil comportamental para vaga e depois a avaliação se o perfil da pessoa se encaixa ao do perfil pré-definido.

Ao avaliar sobre os pontos acima, certamente, você precisará da assistência de sua contabilidade para médicos, afinal, ela tem todo o conhecimento para lhe apoiar. Portanto, não existe em acionar sua contabilidade para médicos. 

5 – VIGIE OS CUSTOS/DESPESAS FIXAS

Qual a diferença entre custos/despesas fixas e variáveis?

Variáveis: são aqueles custos ou despesas que variam proporcionalmente ao volume de prestação de serviço, isto é, se tem mais receita de prestação de serviços, tem-se mais custo ou despesa variável.  (Ex: material aplicado, a remuneração do médico por hora, receituário…)

Fixos: são aqueles custos ou despesas que não variam o volume de prestação de serviço, isto é, tendo ou não tendo tem receita de prestação de serviços, esse custo ou despesa se mantém. (Ex: alugueis, pessoal administrativo, condomínio, manutenção de equipamentos, consultorias, material de escritório…)

É sabido que custos e despesas fixas pesam para empresa, pois faturando ou não a empresa terá de arcar com eles. Dessa forma, podemos dizer que os custos fixos são o vilão do fluxo de caixa, pois tendo caixa ou não, eles estão consumindo recursos. Diante disso, o melhor é focar na operação tendo custos variáveis do que custos fixos. Afinal, o custo variável somente ocorrerá se houver demanda/faturamento.

6 – DE OLHO NAS DESPESAS FINANCEIRAS 

No início da clínica médica ou em um momento de ampliação é comum que a conta recebimentos menos pagamentos não seja positiva, portanto, será necessário a utilização de capital de terceiros ou de capital próprio (aporte dos sócios ou utilização dos lucros auferidos ao longo do tempo). No caso do capital de terceiros, o médico já começa a se deparar com a necessidade de gerir as despesas financeiras (juros, multas, taxas…), que podem ser um fantasma (se não houver controle) ou podem ser uma estratégia de alavancagem (o retorno com a destinação desse capital será maior que as despesas financeiras).

Para uma boa gestão das despesas financeiras o pagamento dessa dívida com terceiros deve estar no fluxo de pagamento; e o fluxo deve ser projetado de forma que o gestor perceba quanto de receita/recebimento a clínica tem que alcançar para honrar as dívidas e obter lucro.

7 – FAÇA O ORÇAMENTO E CONFRONTE COM O REALIZADO

O orçamento nada mais é que a META da clínica médica para determinado período. Portanto, o papel do orçamento é essencial para que a empresa não se perca no meio do caminho e fique sem rumo.

Tendo em vista que o orçamento é a meta, deve-se ter o cuidado de estabelecer metas possíveis, afinal, caso os propósitos apresentados sejam inviáveis, não haverá engajamento da equipe, dos gestores e dos sócios, e logo, o orçamento será uma certificação de fracasso.

O orçamento é um planejamento da empresa, no qual são indicados:

  • Os valores esperados de cada despesa necessária,
  • Os lucros esperados pelos sócios,
  • Os valores das receitas necessárias para pagar as despesas orçadas e pagar os lucros dos sócios.

Visto isso, recomendamos que toda clínica médica tenha seu orçamento projetados, bem como todos os gestores tenham ele a mão, pois o orçamento é a visão de futuro tão esperada e que movimentará cada esforço no dia-a-dia.

É importante saber por que escolher uma contabilidade para clínicas médicas, e a Camargos Contadores & Associados, empresa de contabilidade em Brasília, é especializada nessa área e se coloca a disposição para auxiliar-lo na análise e implantação dessas dicas. Será um grande prazer ajudar a sua clínica médica, a aumentar os lucros.

Leia também:

Artigos Recentes:

Categorias
Camargos Contadores Contabilidade Contabilidade Hospitalar Contabilidade Médica Contabilidade para Clinicas Médicas Contabilidade para médicos

Contabilidade Médica. Cuidados para seu consultório.

O que você precisa saber sobre Contabilidade Médica? Quando o médico decide empreender, deve levar em conta algumas variáveis para que o negócio seja sustentável e posso atingir o ponto de equilíbrio, sendo elas:

  • Os investimentos a serem realizados;
  • As despesas com pessoal;
  • Despesas administrativas;
  • Despesas tributárias;
  • Despesa com material aplicado;
  • Despesas financeiras (caso precise de um financiamento).

Todo esse emaranhado de informação pode parecer complexo e desestimular o médico a iniciar seu próprio negócio com um planejamento e controle adequados. Todavia, isso não deve acontecer e não irá acontecer se você for bem assessorado por uma contabilidade médica que tem como foco principal a contabilidade para médicos.

Contabilidade para medicos é diferente da contabilidade tradicional?

Com certeza! A Contabilidade tradicional vai fazer o trivial, aquilo que está nos manuais e na legislação básica. 

A contabilidade para médicos é aquela assessoria especializada nos aspectos tributários, trabalhistas, societários e contábeis de clínicas médicas, com o foco consultivo. 

Sobre os aspectos tributários é interessante perceber sobre a tributação para clinicas medicas e laboratórios e a equiparação hospitalar, pois dependendo da característica da empresa ela terá suas peculiaridades.

A contabilidade médica ou contabilidade para médicos não se resume apenas a Emissão de:

  • Guias
  • Folha de pagamento;
  • Relatórios complexos.

Pois a contabilidade médica deve ser consultiva. A contabilidade para médicos deve apoiar a gestão de forma personalizada, segura e descomplicada, de uma maneira consultiva.

A título de exemplo podemos dizer que a especialização da contabilidade médica repercute em:

  • Apuração de tributos de forma mais econômica e legal,
  • Controle de glosas com foco na tributação e na correta mensuração dos lucros.
  • Aplicação da legislação trabalhista de forma preventiva e adaptada para a realidade da empresa
  • Gestão dos rendimentos da pessoa física dos sócios, garantido coerência patrimonial e tributação mínima, perante as possibilidades legais
  • Demonstrações de resultados e Balanço patrimonial, com plano de contas específico para clínica médicas, que permitem visualizar a situação financeira e econômica do negócio além de projeções de expectativas.
  • Contratos sociais e acordos de acionistas voltados a realidade de rendimentos x atendimentos x custos fixos;
  • Estruturação de sociedades médicas visando atender grande projetos hospitalares
  • E várias outras soluções pertinentes ao mundo das clínicas médicas.

Contabilidade médica é realmente especializada?

Certamente! A contabilidade médica conhece o negócio de clínicas médicas, isto é, ela sabe como funciona:

  • Sistemática de credenciamentos em planos de saúde; 
  • A gestão do faturamento e glosas médicas; 
  • As diferentes tributações para os diferentes tipos de serviços prestados;
  • A diferença entre o atendimento ambulatorial e de urgência e emergência;
  • A importância das certidões negativas para parcerias com planos de saúde específicos e entidades de grande porte;
  • Reconhece a necessidade de manutenção e a obrigatoriedade das Licenças, do CNES, do Sicaf, do CRM e demais registros profissionais;
  • Sabe e orienta sobre a tendência dos portuários eletrônicos e das certificações digitais dos médicos (além de disponibilizar serviço de certificação);
  • Sabe da importância da gestão do proventos pagos aos funcionários e das verbas mais vantajosas econômicas para reconhecer aquele colaborador de destaque;
  • Entende que a formatação do negócio deve atender os interesses de todos os sócios, as parcerias com outros profissionais não sócios, deve preservar o patrimônio existente e a pessoa física dos sócios e parceiros.

Enfim, a contabilidade para médicos sabe qual é a necessidade das clínicas médicas, mas acima de tudo tem know howpara transferir experiências e para criar/aprimorar soluções, afinal ela já conhece muito sobre o assunto e sobre o funcionamento da área de saúde.

  • A Camargos Contadores destaca-se na área medica no Distrito Federal pelos seguintes feitos:
  • Gerado mais de RS 6 milhões em economia tributária segura e legalizada
  • Assessorar mais de 540 médicos
  • Saber o que uma clínica médica precisa para uma gestão rentável
  • Sempre pronta para inovar em benefício do nosso cliente. 

Certamente, nossos especialistas de alta performance, aliados com a tecnologia e a inteligência artificial, vão gerar e continuar gerando crescentes resultados para sua clínica médica.

Entre em contato, será um prazer te apoiar na gestão estratégica de seu negócio, com soluções personalizadas, seguras e descomplicadas. bastar enviar uma mensagem pelo site ou redes sociais, ou enviar um email para [email protected]  ou ligue 61 3224-9074.

Leia também:

Leia os últimos artigos!

Categorias
Camargos Contadores Contabilidade Contabilidade Médica Contabilidade para Clinicas Médicas Contabilidade para médicos

Por que escolher uma contabilidade para clínicas médicas?

A contabilidade para clínicas médicas ajuda o médico que ao decidir pela realização de seu sonho de constituir sua clínica, deve se preocupar com alguns investimentos indispensáveis para a realização de seu projeto, como:

  • Gastos com estrutura;
  • Gastos com pessoal (Ex: Contratações, salários);
  • Escolha de um modelo de faturamento e seus principais encargos; 
  • Gastos com credenciamentos em planos de saúde ou associações;
  • Gastos com prestadores de serviços, em especial a sua contabilidade para clínicas médicas.

Mas porque deve-se escolher uma contabilidade para clínicas médicas?

Contabilidade para médicos é aquela empresa de assessoria especializada nos aspectos tributários, societários, trabalhistas, previdenciários e contábeis de empresas com enfoque na execução de consultas, procedimentos, cirurgias e exames.

Os pontos acima estão relacionado ao texto “Contabilidade para médicos o que você precisa saber?

A contabilidade especializada em clínicas médicas tenta entender as necessidades do negócio, e por isso, pode apoiar a estratégia da clínica médica com:

  • Uma gestão tributária legal e econômica, a partir do planejamento tributário;
  • Com orientações para gestão de glosas (Controle de Glosas Medicas e Hospitalares, uma ferramenta de economia tributária), com foco na redução de tributos;
  • Com orientações sobre o formato jurídico mais adequado para constituir a empresa, isto é, LTDA, EIRELI, Sociedade Simples, Sociedade Anônima e outras;
  • Com orientações trabalhistas seguras;
  • Com relatórios contábeis que revelam o estado atual da empresa;
  • Com relatórios gerenciais personalizados que simulam os resultados futuros, a partir das metas estabelecidas pelos sócios;
  • Com suporte para a pessoa física dos médicos, alinhando os resultados da clínica médica e a declaração de imposto de renda dos sócios.

Diante disso, entendemos que todo médico que inicia o sonho de empreender, que vislumbra o crescimento de sua clínica, que busca um diferencial na gestão do seu negócio, deve escolher a contabilidade para clínicas médicas, pois ter um especialista no seu negócio lhe possibilita vantagens estratégicas e competitivas.

A Camargos Contadores & Associados é especialista em contabilidade para clínicas médicas e empresas da área de saúde. Temos especialista de alta performance, com foco em atender os itens acima exemplificadas, mas acima de tudo em atender suas necessidades específicas. Acompanhamos seu negócio antes e durante, com foco no seu crescimento sustentável e numa lucratividade ascendente. 

Buscando uma contabilidade em Brasília, especializada em clínicas médicas e empresas na área da saúde, escolha a Camargos Contadores & Associados.

Leia também:

Artigos recentes:

Categorias
Camargos Contadores Contabilidade Contabilidade Hospitalar Contabilidade para médicos

Contabilidade para médicos. O que você precisa saber?

Todas as empresas, independente do segmento que atuam devem possuir um controle de suas receitas, despesas e Patrimônio para que o seu negócio prospere com bases sólidas e confiáveis. Um dos papéis de um contador é auxiliar os empresários nessa frente. Para médicos não e diferente. Por isso, nesse artigo vamos explicar um pouco da contabilidade para médicos. O que você precisa saber para ter melhores resultados e menos preocupações.

Todas as Pessoas jurídicas são diferentes umas das outras, e na área médica não diferente. A contabilidade para médicos deve moldar a Pessoa Jurídica ajustando as necessidades de cada sócio. 

Contabilidade para médicos. O que você precisa saber.

Trabalhar como Pessoa Física ou abrir uma Pessoa Jurídica? 

Os médicos que oferecem seus serviços aos hospitais ou clínicas podem receber suas consultas ou horas trabalhadas por intermédio de sua pessoa física ou pessoa jurídica. 

Caso o médico em questão opte por receber pela sua pessoa física, ou seja, receber pelo seu CPF ele estará sujeito a tabela de imposto de renda de pessoa física, podendo pagar até 27,5% de imposto sobre seus proventos. Essa opção existe pelo fato do médico ser considera um profissional liberal.

O médico, para ser enquadrado como Empreendedor ou Profissional Liberal deve ter formação universitária ou técnica e tem liberdade para executar a sua atividade, podendo ser empregado ou trabalhar por conta própria.

Caso os médicos optem pela opção de Profissional Liberal, não há a necessidade expressa de um contador, porem o profissional fica obrigado a confecção do livro caixa e sujeito a tabela de imposto de renda de pessoa física. Um contador é indicado para que as dúvidas sobre o assunto sejam sanadas.  

Como Pessoa Jurídica o médico poderá realizar a emissão de Nota Fiscal Eletrônica e poderá pagar os impostos de forma regular e com uma alíquota aproximadamente 50% menor que a alíquota do Imposto de Renda Pessoa Física (27,5%). Além da vantagem de poder possuir funcionários e receber pelo seu CNPJ e não seu CPF. 

A melhor opção é se basear no faturamento e prospecção de crescimento.

No caso de Contabilidade para hospitais ou clínicas:

Existe três tipos de tributações para clinicas medicas, sendo elas:

  • Simples Nacional; 
  • Lucro Presumido; 
  • Lucro Real;

Para a escolha do melhor regime de tributação é necessário realizar um estudo especifico e personalizado levando em consideração as necessidades de cada empresa. Várias premissas podem influenciar na escolha do Regime Tributário, quantidade de funcionários, faturamento, Modelo empresarial são alguns desses requisitos.

Importância da contabilidade para médicos:

É muito importante que as empresas médicas possuam uma assessoria Contábil confiável e com expertise. Assim as finanças da empresa serão controladas com respaldo e garantirão que os Tributos, Relatórios Contábeis e Folha de Pagamento estejam em dia e espelhando a realidade da Empresa. 

Antever a legislação para adequação é algo básico e de suma importância para o funcionamento de uma empresa da área da saúde. Entendemos que esse é caminho do sucesso! 

O agrupamento de informações que a contabilidade oferece é a maneira de apoiar e direcionar decisões futuras da empresa. Pois pela análise dos números da empresa pode-se perceber se o negócio está lucrando ou suas Obrigações com Terceiros são suportadas pelos seus Ativos.

O endereço da empresa pode ser o mesmo endereço residencial do médico? 

Se o médico trabalhar em locais especializados é possível manter o endereço residencial para sua empresa. Caso o médico exerça sua profissão e atenda clientes, se faz necessário a utilização de um espaço que atenda aos requisitos legais da administração de cada bairro/cidade exigidos pela legislação.

Esperamos ter ajudado a entender um pouco mais da contabilidade para médicos. O que você precisa saber.

Leia também:


Artigos Recentes:

Categorias
Camargos Contadores Contabilidade Contabilidade Hospitalar Contabilidade para Clinicas Médicas

Controle de glosas médicas e hospitalares, uma ferramenta de economia tributária.

As glosas médicas e hospitalares consistem na receita faturada e não recebidas do plano de saúde, em virtude de falha no processo de faturamento. Esse fato reflete diretamente nos tributos e na contabilidade de clínicas, laboratórios e hospitais, afinal a glosa deverá ser abatida dos tributos devidos e dos resultados contábeis.

A contabilidade de clínicas, laboratórios e hospitais deve ter grande atenção sobre as glosas médicas ou hospitalares, pois a ausência do registro dessa informação na contabilidade pode acarretar decisões errôneas do gestor, uma vez que esse não enxergará no Balanço Patrimonial, na Demonstração de Fluxo de Caixa e/ou na Demonstração de Resultado a receita real do negócio, o tamanho da perda com glosas, o desequilíbrio do fluxo de caixa, além de ter tributos pagos a maior.

Mas afinal, o que são glosas médicas e hospitalares e como se originam.

De acordo com a ANS – Agência Nacional de Saúde, as glosas médicas e hospitalares ocorrem “quando o plano de saúde suspende pagamento de serviços contratados, tais como: consultas, atendimentos, medicamentos, materiais ou taxas cobradas por hospitais, clínicas ou laboratórios e outros profissionais de saúde conveniados.

No geral, as glosas médicas e hospitalares originam-se de problemas no processo de faturamento, podendo ser:

  • não conformidade de procedimentos administrativos, tais como: guia preenchida errada, erro de digitação, falta de apresentação de pedidos, entre outros procedimentos exigidos no contrato com o plano de saúde e não cumpridos;
  • não conformidade de procedimentos técnicos, tais como: medicamento utilizado ou exame executado incompatível com tratamento.

Como as glosas médicas e hospitalares afetam a despesa tributária? 

As clínicas, laboratórios e hospitais ao emitirem as notas fiscais de prestação de serviços e de fornecimento de materiais ao plano de saúde passam a dever tributos para o Estado.

Quando o plano de saúde glosa algum dos serviços prestados ou o fornecimento de materiais, entende-se que os valores glosados pelo plano de saúde, devem ser excluídos da base de cálculo dos tributos, e por isso, não devem sofrer a incidência dos tributos.

Nesse sentido, a Receita Federal do Brasil concluiu que as glosas médicas e hospitalares devem ser consideradas vendas canceladas, logo, devem ser excluídas a apuração dos tributos.

Visto isso, entende-se que a contabilidade de clínicas, laboratórios e hospitais precisa orientar os gestores sobre a importância do controle e registro documental das glosas, para com base nessa informação efetuar os cálculos dos tributos corretamente. Afinal, caso isso não ocorra, possivelmente, os tributos serão recolhidos a maior.

O que significa tributo pago a maior e como recuperação-lo?

O tributo pago a maior é aquele tributo pago indevidamente, pois o valor devido é menor do que o valor efetivamente pago.

Exemplo: devia 100 reais de tributo e pagou 120 reais de tributo, logo, tem-se 20 reais de tributos pago a maior.

Esse tributo pago a maior poderá ser recuperado por meio da compensação com outros tributos a recolher ou por meio do pedido de restituição do valor. Portanto, o tributo pago a maior não é “dinheiro perdido”.

A recuperação desse tributo pago a maior deverá ocorrer no prazo prescricional de 5 anos e terá como ferramenta o Programa Pedido Eletrônico de Ressarcimento ou Restituição e Declaração de Compensação (PER/DCOMP normal e web).

Quais a principais consequências do tributo pago a maior?

As principais consequências do tributo ser pago a maior são:

  • distribuição de dividendos a menor para os sócios;
  • postergação de investimentos no negócio
  • desequilíbrio financeiro do fluxo de caixa
  • retrabalho da equipe.

A Camargos Contadores & Associados espera ter colaborado para a compreensão sobre o efeito das glosas no cálculo do tributo devido, bem como no entendimento sobre recuperação o tributo pago a maior.

Em caso de dúvida ou necessidade de maiores detalhes, será uma satisfação apoiá-lo.

Leia também:

Categorias
Camargos Contadores Contabilidade Contabilidade Hospitalar Contabilidade para Clinicas Médicas

Contabilidade Hospitalar e Contabilidade para Clinicas Médicas

O médico é um profissional altamente especializado e com grande responsabilidade, pois cuida da vida humana. Quando o médico decide por empreender, assume mais uma grande responsabilidade, a de fazer uma gestão próspera do seu negócio. Em virtude disso, ele precisa do apoio de uma contabilidade para clínicas ou contabilidade hospitalar, pois com esses profissionais especializados a gestão estratégica fica mais segura, descomplicado e clara.

A contabilidade para clínicas e contabilidade hospitalar deve resguardar o sócio médico, os diretores e os gestores em 5 áreas fundamentais:

Tributária

 No âmbito em questão, a sua contabilidade para clínica médicas e contabilidade hospitalar apoiará os sócios, acionistas e diretores na gestão tributária, por meio de planejamento tributário, orientação e controle dos procedimentos tributários, acompanhamento e aplicação da legislação pertinente ao a área de saúde, estruturar compliance tributário, dar suporte no cumprimento das obrigações acessórias, tais como: emissão de documentos fiscais, declarações mensais e anuais e informações ao consumidor dos serviços médicos.

Contábil

A contabilidade para clinicas médicas e contabilidade hospitalar, no aspecto contábil, deverá conhecer todos os processos de venda, faturamento, glosas, financeiro e de contratações prestadores de serviços ou empregados, com o objetivo de mapear todas as transações contábeis, para assim estruturar um plano de contas e demonstrações contábeis que reflitam a situação patrimonial, econômica e financeira da empresa. A partir disso, a contabilidade efetuará os registros contábeis, gerará relatórios e será capaz de assessorar a diretoria na gestão estratégica. Pode-se afirmar que a contabilidade auxiliará na gestão estratégica, porque a partir de suas informações será identificado a posição atual do negócio, para assim apoiar os sócios, os acionistas e diretores no plano de ação para alcançar o objetivo traçado.

Trabalhista e previdenciária 

considerando esse setor, contabilidade para clinicas médicas e contabilidade hospitalar será responsável por planejar os tributos previdenciários, controlar e aplicar os procedimentos trabalhistas necessários para o correto andamento da relação de emprego e da relação com o autônomo ou com o prestador de serviço pessoa jurídica, por promover os cálculos de remunerações, férias, 13º salário, rescisões e tributos incidentes, por acompanhar a legislação e jurisprudência referente as relações de contratação em clinicas médicas

Societária

nessa área de atuação a sua contabilidade para clinicas médicas e contabilidade hospitalar estruturará os contratos sociais e estatutos na modalidade mais adequada ao negócio e as necessidades do sócio quanto pessoa física, garantir a regularidade dos cadastros fiscais das clínicas perante Receita Federal do Brasil, Secretaria de Fazenda do Distrito Federal, Previdência Social, Conselho Regional de Medicina, Administrações Regionais ou Prefeituras, bem como efetuar o Cadastro Nacional do Estabelecimento de Saúde, Vigilância Sanitária,  e outros órgãos.

Conhecidas as áreas mínimas de atuação da contabilidade para clínicas e contabilidade hospitalar, fica evidente a importância para uma gestão estratégica da informação contábil e da análise do Contador. Diante disso, sugerimos que todo médico empreendedor tenha ao seu lado um profissional contábil especializado e de confiança, para apoiar no crescimento do seu negócio e tranquilidade na sua atividade fim, que é salvar vidas.

Leia outros artigos recentes: