Categorias
Camargos Contadores Contabilidade Contabilidade Médica Contabilidade para Clinicas Médicas Contabilidade para médicos

Como aumentar o lucro da clínica médica?

Para os médicos e demais profissionais da saúde estruturarem sua clínica é um desafio, afinal nos anos de graduação, residência, especialização, não houve a preparação para lidar com a gestão do negócio. Então, como aumentar o lucro da clínica médica? Somente no momento que o médico resolve empreender, o mesmo se depara com um universo cheio de regras, burocracia, impostos, custos de pessoal e de manutenção, fidelização do paciente, preço da consulta, credenciamento e glosas dos planos de saúde; e ainda indagam as seguintes perguntas: como aumentar o lucro da minha clínica médica? O que preciso saber sobre a contabilidades para médicos?

Com o objetivo de apoiar os médicos e demais profissionais da saúde, essa matéria trás 7 dicas de como aumentar o lucro da clínica médica.

1 – CONTROLE FINANCEIRO

Todo empresário precisa controlar se as entradas de recursos são suficientes para pagar as saídas de recursos. Isso é o mínimo! Portanto, para toda gestão de negócio é necessário o controle do fluxo de caixa, afinal o fluxo de caixa de sua clínica médica lhe permitirá as seguintes análises:

A empresa está tendo lucro financeiro?

Quais as 3 principais saídas de recursos da empresa no mês a mês?

O que gera mais entradas no fluxo de caixa: receitas de consultas, receitas de procedimentos e exames ou receitas com cirurgias?

A empresa tem caixa, por que ela tem receita ou por que precisou de recursos do sócio ou de bancos?

O valor a receber é suficiente para pagar quanto tempo das contas fixas?

Para ter o fluxo de caixa da sua clínica médica, recomendamos a utilização de um software financeiro, pois além de serem simples e fáceis, estão preparados para gerar informações rápidas, úteis e relevantes. Cabendo destacar, que quanto mais informações forem inseridas no aplicativo financeiro, tais como classificação das despesas (administrativa, material aplicado, funcionários…), melhor será a qualidade da informação gerada nos relatórios. Essa informações serão úteis para saber como aumentar o lucro da clínica médica.

2 – FOCO NO LUCRO DA EMPRESA

Quando se tem um controle financeiro, alguns gestores incorrem no erro de acharem que estão diante do lucro da empresa. O lucro financeiro é diferente de lucro da empresa (lucro contábil), pois o primeiro somente reflete se as entradas e saídas são suficientes para a empresa girar, enquanto o segundo indica quanto de riqueza foi gerada para os sócios retirarem e terem seus esforços remunerados por lucros. 

Algumas empresas têm lucro financeiro, mas não tem lucro contábil, isso é um sinal de ALERTA, pois pode ser que a clínica esteja caminhando para o fracasso.

Mas como saber o lucro da minha clínica médica? Para saber o lucro da sua clínica médica é necessário analisar a Demonstração de Resultado produzida pela sua contabilidade para clínicas médicas. Nesse relatório contábil constará as receitas e despesas da clínica médica, isto é, não será indicado o patrimônio (bens, direitos e obrigações), mas tão somente aquilo que é capaz de aumentar o patrimônio da empresa e os rendimentos dos sócios. 

Sugerimos a todo sócio, gestor e investidor, que tem a sua Demonstração de Resultado, a seguinte pergunta: em percentual, o lucro da minha empresa representa quanto da minha receita? Esse índice te indicará a lucratividade do seu negócio e te ajudará a criar estratégias para aumentar a receita e pensar em como aumentar o lucro da clínica médica.

3 – AUMENTAR A RECEITA

O primeiro esforço a se fazer para como aumentar o lucro da clínica médica é o de aumentar as receitas. No caso de clínica médica, podemos afirmar que existem duas formas de aumentar as receitas: 

Atendendo mais pacientes – nesse caso o aumento da receita se dará em virtude do aumento no volume de serviços médicos prestados. O cuidado a se ter é com o aumento dos custos fixos (despesas de aluguel, salários, telefonia, manutenção de equipamentos e estrutura), pois caso para aumentar o volume de atendimento, seja necessário aumentar os custos fixos, será necessário avaliar o volume de atendimento mínimo para pagar esses custos fixos (ponto de equilíbrio), para a partir disso começar a ter lucro.

Aumentando o valor das consultas, procedimentos/exames e cirurgias – esse é o melhor cenário, pois o reflexo é imediato no aumento da margem de lucro, uma vez que não ocorrerá aumento de custos diretamente. Todavia, deve-se levar em consideração que o volume de atendimento pode diminuir, e portanto, será necessário incorrer em outros custos para aumentar a capitação de pacientes (custo de marketing, estrutura mais convidativa, atendimento diferenciado…)

4 – AVALIE SEMPRE O CUSTO COM EQUIPE, ESSA É SUA PRINCIPAL DESPESA

Inegavelmente, os recursos humanos são importantíssimos para mover a empresa rumo ao seu objetivo. Por isso, entendemos que fazer a gestão do custo da equipe é essencial, pois quaisquer falhas com a equipe podem ter reflexo em várias áreas da empresa. Cientes disso, consideramos salutar avaliar:

  • Com os salários pagos é possível ter uma equipe mais qualificada? Qual o custo para qualificar a equipe?
  • Paras as atividades das clínicas é possível contratar empresas (pejotização)?
  • A equipe trabalha efetivamente 44 horas semanais? Caso não, pergunte-se: é necessário contratar mais pessoas ou reajustar a carga horária? Afinal, um reajuste de carga horária repercutirá somente em ajuste de salário, enquanto a contratação de uma nova pessoa, implica em mais outros custos tais como: aumento de despesa com vale transporte, alimentação, equipamento de trabalho, espaço para essa pessoa, adaptação com a cultura da empresa e outros custos.
  • Sua clínica paga hora extra? Se sim, por que não implantar o banco de horas;
  • O plano de saúde que você oferece é ambulatorial ou hospitalar? Seria mais econômico oferecer plano ambulatorial, no entanto, é preciso conscientizar a equipe da importância da prevenção;
  • A clínica pode fomentar uma política de estagiários, pois além de reduzir o custo da equipe, investe no desenvolvimento de jovens.
  • Contratar por demanda seria uma alternativa viável para sua clínica? Atualmente, existe o contrato de trabalho chamado de Intermitente, no qual a prestação de serviços, com subordinação, não é contínua, ocorrendo com alternância de períodos de prestação de serviços e de inatividade, determinados em horas, dias ou meses, independentemente do tipo de atividade do empregado e do empregador. 
  • Fazer processo seletivo mais assertivo, para evitar custos com demissões. No mercado, existem software/aplicativos de assessment, que auxiliam nesse processo, por meio da definição do perfil comportamental para vaga e depois a avaliação se o perfil da pessoa se encaixa ao do perfil pré-definido.

Ao avaliar sobre os pontos acima, certamente, você precisará da assistência de sua contabilidade para médicos, afinal, ela tem todo o conhecimento para lhe apoiar. Portanto, não existe em acionar sua contabilidade para médicos. 

5 – VIGIE OS CUSTOS/DESPESAS FIXAS

Qual a diferença entre custos/despesas fixas e variáveis?

Variáveis: são aqueles custos ou despesas que variam proporcionalmente ao volume de prestação de serviço, isto é, se tem mais receita de prestação de serviços, tem-se mais custo ou despesa variável.  (Ex: material aplicado, a remuneração do médico por hora, receituário…)

Fixos: são aqueles custos ou despesas que não variam o volume de prestação de serviço, isto é, tendo ou não tendo tem receita de prestação de serviços, esse custo ou despesa se mantém. (Ex: alugueis, pessoal administrativo, condomínio, manutenção de equipamentos, consultorias, material de escritório…)

É sabido que custos e despesas fixas pesam para empresa, pois faturando ou não a empresa terá de arcar com eles. Dessa forma, podemos dizer que os custos fixos são o vilão do fluxo de caixa, pois tendo caixa ou não, eles estão consumindo recursos. Diante disso, o melhor é focar na operação tendo custos variáveis do que custos fixos. Afinal, o custo variável somente ocorrerá se houver demanda/faturamento.

6 – DE OLHO NAS DESPESAS FINANCEIRAS 

No início da clínica médica ou em um momento de ampliação é comum que a conta recebimentos menos pagamentos não seja positiva, portanto, será necessário a utilização de capital de terceiros ou de capital próprio (aporte dos sócios ou utilização dos lucros auferidos ao longo do tempo). No caso do capital de terceiros, o médico já começa a se deparar com a necessidade de gerir as despesas financeiras (juros, multas, taxas…), que podem ser um fantasma (se não houver controle) ou podem ser uma estratégia de alavancagem (o retorno com a destinação desse capital será maior que as despesas financeiras).

Para uma boa gestão das despesas financeiras o pagamento dessa dívida com terceiros deve estar no fluxo de pagamento; e o fluxo deve ser projetado de forma que o gestor perceba quanto de receita/recebimento a clínica tem que alcançar para honrar as dívidas e obter lucro.

7 – FAÇA O ORÇAMENTO E CONFRONTE COM O REALIZADO

O orçamento nada mais é que a META da clínica médica para determinado período. Portanto, o papel do orçamento é essencial para que a empresa não se perca no meio do caminho e fique sem rumo.

Tendo em vista que o orçamento é a meta, deve-se ter o cuidado de estabelecer metas possíveis, afinal, caso os propósitos apresentados sejam inviáveis, não haverá engajamento da equipe, dos gestores e dos sócios, e logo, o orçamento será uma certificação de fracasso.

O orçamento é um planejamento da empresa, no qual são indicados:

  • Os valores esperados de cada despesa necessária,
  • Os lucros esperados pelos sócios,
  • Os valores das receitas necessárias para pagar as despesas orçadas e pagar os lucros dos sócios.

Visto isso, recomendamos que toda clínica médica tenha seu orçamento projetados, bem como todos os gestores tenham ele a mão, pois o orçamento é a visão de futuro tão esperada e que movimentará cada esforço no dia-a-dia.

É importante saber por que escolher uma contabilidade para clínicas médicas, e a Camargos Contadores & Associados, empresa de contabilidade em Brasília, é especializada nessa área e se coloca a disposição para auxiliar-lo na análise e implantação dessas dicas. Será um grande prazer ajudar a sua clínica médica, a aumentar os lucros.

Leia também:

Artigos Recentes:

Categorias
Camargos Contadores Contabilidade Contabilidade Médica Contabilidade para Clinicas Médicas Contabilidade para médicos

Por que escolher uma contabilidade para clínicas médicas?

A contabilidade para clínicas médicas ajuda o médico que ao decidir pela realização de seu sonho de constituir sua clínica, deve se preocupar com alguns investimentos indispensáveis para a realização de seu projeto, como:

  • Gastos com estrutura;
  • Gastos com pessoal (Ex: Contratações, salários);
  • Escolha de um modelo de faturamento e seus principais encargos; 
  • Gastos com credenciamentos em planos de saúde ou associações;
  • Gastos com prestadores de serviços, em especial a sua contabilidade para clínicas médicas.

Mas porque deve-se escolher uma contabilidade para clínicas médicas?

Contabilidade para médicos é aquela empresa de assessoria especializada nos aspectos tributários, societários, trabalhistas, previdenciários e contábeis de empresas com enfoque na execução de consultas, procedimentos, cirurgias e exames.

Os pontos acima estão relacionado ao texto “Contabilidade para médicos o que você precisa saber?

A contabilidade especializada em clínicas médicas tenta entender as necessidades do negócio, e por isso, pode apoiar a estratégia da clínica médica com:

  • Uma gestão tributária legal e econômica, a partir do planejamento tributário;
  • Com orientações para gestão de glosas (Controle de Glosas Medicas e Hospitalares, uma ferramenta de economia tributária), com foco na redução de tributos;
  • Com orientações sobre o formato jurídico mais adequado para constituir a empresa, isto é, LTDA, EIRELI, Sociedade Simples, Sociedade Anônima e outras;
  • Com orientações trabalhistas seguras;
  • Com relatórios contábeis que revelam o estado atual da empresa;
  • Com relatórios gerenciais personalizados que simulam os resultados futuros, a partir das metas estabelecidas pelos sócios;
  • Com suporte para a pessoa física dos médicos, alinhando os resultados da clínica médica e a declaração de imposto de renda dos sócios.

Diante disso, entendemos que todo médico que inicia o sonho de empreender, que vislumbra o crescimento de sua clínica, que busca um diferencial na gestão do seu negócio, deve escolher a contabilidade para clínicas médicas, pois ter um especialista no seu negócio lhe possibilita vantagens estratégicas e competitivas.

A Camargos Contadores & Associados é especialista em contabilidade para clínicas médicas e empresas da área de saúde. Temos especialista de alta performance, com foco em atender os itens acima exemplificadas, mas acima de tudo em atender suas necessidades específicas. Acompanhamos seu negócio antes e durante, com foco no seu crescimento sustentável e numa lucratividade ascendente. 

Buscando uma contabilidade em Brasília, especializada em clínicas médicas e empresas na área da saúde, escolha a Camargos Contadores & Associados.

Leia também:

Artigos recentes:

Categorias
Camargos Contadores Contabilidade Contabilidade Hospitalar Contabilidade para Clinicas Médicas

Contabilidade Hospitalar e Contabilidade para Clinicas Médicas

O médico é um profissional altamente especializado e com grande responsabilidade, pois cuida da vida humana. Quando o médico decide por empreender, assume mais uma grande responsabilidade, a de fazer uma gestão próspera do seu negócio. Em virtude disso, ele precisa do apoio de uma contabilidade para clínicas ou contabilidade hospitalar, pois com esses profissionais especializados a gestão estratégica fica mais segura, descomplicado e clara.

A contabilidade para clínicas e contabilidade hospitalar deve resguardar o sócio médico, os diretores e os gestores em 5 áreas fundamentais:

Tributária

 No âmbito em questão, a sua contabilidade para clínica médicas e contabilidade hospitalar apoiará os sócios, acionistas e diretores na gestão tributária, por meio de planejamento tributário, orientação e controle dos procedimentos tributários, acompanhamento e aplicação da legislação pertinente ao a área de saúde, estruturar compliance tributário, dar suporte no cumprimento das obrigações acessórias, tais como: emissão de documentos fiscais, declarações mensais e anuais e informações ao consumidor dos serviços médicos.

Contábil

A contabilidade para clinicas médicas e contabilidade hospitalar, no aspecto contábil, deverá conhecer todos os processos de venda, faturamento, glosas, financeiro e de contratações prestadores de serviços ou empregados, com o objetivo de mapear todas as transações contábeis, para assim estruturar um plano de contas e demonstrações contábeis que reflitam a situação patrimonial, econômica e financeira da empresa. A partir disso, a contabilidade efetuará os registros contábeis, gerará relatórios e será capaz de assessorar a diretoria na gestão estratégica. Pode-se afirmar que a contabilidade auxiliará na gestão estratégica, porque a partir de suas informações será identificado a posição atual do negócio, para assim apoiar os sócios, os acionistas e diretores no plano de ação para alcançar o objetivo traçado.

Trabalhista e previdenciária 

considerando esse setor, contabilidade para clinicas médicas e contabilidade hospitalar será responsável por planejar os tributos previdenciários, controlar e aplicar os procedimentos trabalhistas necessários para o correto andamento da relação de emprego e da relação com o autônomo ou com o prestador de serviço pessoa jurídica, por promover os cálculos de remunerações, férias, 13º salário, rescisões e tributos incidentes, por acompanhar a legislação e jurisprudência referente as relações de contratação em clinicas médicas

Societária

nessa área de atuação a sua contabilidade para clinicas médicas e contabilidade hospitalar estruturará os contratos sociais e estatutos na modalidade mais adequada ao negócio e as necessidades do sócio quanto pessoa física, garantir a regularidade dos cadastros fiscais das clínicas perante Receita Federal do Brasil, Secretaria de Fazenda do Distrito Federal, Previdência Social, Conselho Regional de Medicina, Administrações Regionais ou Prefeituras, bem como efetuar o Cadastro Nacional do Estabelecimento de Saúde, Vigilância Sanitária,  e outros órgãos.

Conhecidas as áreas mínimas de atuação da contabilidade para clínicas e contabilidade hospitalar, fica evidente a importância para uma gestão estratégica da informação contábil e da análise do Contador. Diante disso, sugerimos que todo médico empreendedor tenha ao seu lado um profissional contábil especializado e de confiança, para apoiar no crescimento do seu negócio e tranquilidade na sua atividade fim, que é salvar vidas.

Leia outros artigos recentes: