fbpx

Para os investidores, bancos, fornecedores, clientes, acionistas, a contabilidade é o indicador básico de saúde da empresa. Dessa forma, os registros contábeis corretos e demonstrações contábeis bem-feitas beneficiam sua empresa nos seguintes aspectos:

  • Captação de empréstimos mais vantajosas,
  • Atração de investidores,
  • Melhores transações de compra e venda do negócio,
  • Boas oportunidades de créditos e/ou boa qualificação na relação com fornecedores,
  • Habilitação em licitações.

A partir das demonstrações contábeis é possível inferir a rentabilidade e lucratividade do negócio, a folga de caixa, a capacidade de honrar com as dívidas, o investimento em máquinas, tecnologia e outros ativos. Por isso, a contabilidade é a ferramenta básica na avaliação da empresa e não pode ser preterida.

A Camargos Contadores & Associados, com o intuito de esclarecer o empresário e de ter uma sinergia cada vez maior com seus clientes, indica 5 dicas contábeis que beneficiam sua empresa.

1.DIFERENCIAR ATIVOS FIXOS E INTANGÍVEIS DE DESPESAS

A classificação correta de ativos fixos, ativos intangíveis e despesas atinge diretamente o LUCRO e o VALOR PATRIMONIAL da empresa, e por isso consideramos uma estratégia contábil que beneficia sua empresa.

*Mas o que são ativos?

Ativos são bens e direitos da empresa, tais como:

>>>> Saldos em conta corrente e aplicações, valores a receber de clientes, tributos a compensar, investimento em outras empresas, imóveis, máquinas, benfeitorias em imóveis de terceiros, desenvolvimento de software e outros.

*Quais desses ativos são fixos e intangíveis?

  • Ativo fixo ou ativo imobilizado: são bens tangíveis com vida útil superior a um ano, cujo valor de compra seja superior a R$ 1.200,00 e mantidos para uso na produção, venda de mercadorias, na prestação de serviços ou para aluguel para terceiros, ou para fins administrativos. (exemplo: veículos, terrenos, salas comerciais, máquinas, benfeitorias em imóveis de terceiros)
  • Ativo intangível: são ativos com valor econômico, porém sem substância física ou incorpóreo. (exemplo: projeto e implantação de novos processos ou sistemas, licenças, propriedade intelectual, marcas registradas, publicações, softwares, patentes, direitos autorais)

*E o que são despesas?

Já as despesas são as perdas e os dispêndios necessários para que empresa realize seu propósito negocial, pois sem essas não é possível realizar a venda ou a prestação dos serviços, não é possível gerar receita. Em regra, a despesa pode diminuir um ativo (bens e direitos) ou pode aumentar um passivo (obrigações com terceiros).

*Qual confusão pode ocorrer?

As principais confusões que podem acorrer na classificação de ativos fixos, ativos intangíveis e despesas são nos casos de desembolsos com:

  • Benfeitorias em imóveis de terceiros (ativo imobilizado)
  • Manutenção/reparação de máquina e equipamentos (ativo imobilizado)
  • Investimento no desenvolvimento de software (ativo intangível).

Quando se classifica esses dispêndios como ativos tem-se duas consequências imediatas:

  • Aumento do lucro da empresa;
  • Aumento do valor patrimonial do ativo da empresa.

Portanto, identificar e classificar os gastos em ativos e despesas pode alterar diretamente o lucro da sua empresa e o seu valor de patrimonial.

>>>> MAS EU SOU DO LUCRO REAL, PREFIRO REGISTRAR TUDO COMO DESPESA!

Esclarecemos, que a classificação como ativo e como despesa não se trata de uma preferência, mas sim de observar o encaixe da natureza do gasto com o conceito contábil, sob pena da empresa ser autuada e os sócios serem criminalizados, caso a classificação incorreta provoque redução de tributos.

2. CLASSIFICAR PASSIVOS CIRCULANTES E NÃO CIRCULANTES

O passivo representa as obrigações da empresa com terceiros, isto é, as obrigações que a empresa tem a pagar para fornecedores, funcionários, bancos, fisco, entre outros. Portanto, de forma geral, esse grupo contábil se destina a demonstrar as dívidas da empresa.

A diferenciação entre passivo circulante e não circulante é muito importante, POIS REVELA O PERFIL DO ENDIVIDAMENTO como sendo:

  • passivo circulante – dívidas com vencimento no ano seguinte
  • passivo não circulante – dívidas com vencimento após o ano seguinte, consideradas como exigíveis no longo prazo.

Quando se classifica todo um passivo no passivo circulante, sendo que este tem parcelas a vencer no longo prazo, os resultados primários são:

  • A redução irreal do Índice de Liquidez Corrente, ou seja, ficará evidenciado de forma incorreta, uma menor capacidade de saldar compromissos de curto prazo. Destacamos, que quanto maior o resultado deste índice, melhor, uma vez que visa demonstrar disponibilidade de recursos para a empresa.
  • Redução irreal do Capital Circulante Líquido, em outras palavras, será demonstrado que a empresa tem uma folga financeira menor do que a real. Tal fato, implica em interpretações, decisões e estratégias equivocadas.

Portanto, a correta classificação de passivos circulantes e não circulantes, implicará na conclusão inversa do apontado acima, pois ocorrerá o AUMENTO do Índice de Liquidez Corrente e o AUMENTO do Capital Circulante Líquido.

3. ADIANTAMENTO DE LUCROS AOS SÓCIOS COM BASE NA ESTIMATIVA DE LUCROS DO PERÍODO

O lucro é o resultado positivo, oriundo da diferença entre as receitas e as despesas apuradas e registradas na Demonstração de Resultado, onde a receita é superior às despesas. Já os adiantamentos de lucros são valores retirados pelos sócios, a título de “antecipação de lucros”, com base em estimativas do lucro para o período.

A legislação tributária e societária permite essas operações, desde que esses valores não ultrapassem o valor do lucro apurado para o período, sendo esse mensal, trimestral e anual.

Muitas empresas fazem adiantamentos de lucros sem conhecer ou estimar os lucros para o período. Tal fato, tem as seguintes consequências:

  • Risco tributário de autuação, pois o valor distribuído a mais que o lucro poderá ser reconhecido como remuneração, sendo sujeita a tributação do INSS (20%). Além da pessoa física do sócio está sujeita a tributação do INSS (contribuição previdenciária, limitada a 11% do teto) e ao IRPF (imposto de renda de pessoa física, limitada a 27,5%, conforme tabela progressiva).
  • Avaliação negativa no mercado, em especial dos bancos e de investidores, pois pode induzir à conclusão de que os sócios estão dilapidando o patrimônio da pessoa jurídica e não tem boa práticas de governança corporativa.

Conhecido isso, percebe-se que a antecipação de lucros com base em estimativas do lucro para o período traz benefícios para empresa, pois evita-se aumento de tributos, riscos tributários e melhora sua imagem perante o mercado.

4. CUIDAR DO CAIXA, MAS TAMBÉM DO LUCRO

O lucro reflete a capacidade do negócio de gerar riqueza, de remunerar os investimentos dos sócios e de ter longevidade e consistência.

É mais comum do que se pensa, empresas terem disponibilidade financeira, mas amargarem prejuízos. Por isso, é fundamental ao empresário acompanhar a demonstração do resultado, além da demonstração do fluxo de caixa (saiba mais: O que é fluxo de caixa e como aplica-lo a seu negócio ).

A Demonstração de Resultado do Período registra o lucro ou prejuízo apurado, levando em consideração as despesas e receitas na data do fato gerador, isto é, no momento que são celebradas as relações de venda ou prestação de serviço e de compra ou contratação de terceiros, independente de ter sido recebida a receita ou quitada a despesa.

>>>> Mas como é possível ter fluxo de caixa positivo e não ter lucro?

O Fluxo de Caixa representa a posição do financeira da empresa, por meio do registro das entradas e a saídas de dinheiro, decorrentes das operações, de investimentos e de financiamentos.

Considerando as origens de caixa, é possível a empresa ter dinheiro em caixa em virtude de empréstimos bancários, parcelamentos tributários, postergação de pagamentos a fornecedores, mas não ter lucro. De outra forma, a empresa está captando recurso para manter a operação da empresa.

CONCLUSÃO: A GESTÃO DA EMPRESA REQUER ACOMPANHAMENTO DE CAIXA E LUCRO.

5. FAZER DO SEU CONTADOR, UMA PARCEIRO DE CAMINHADA

As definições apresentadas podem causar dúvidas e confusões para o empresário, uma vez que não tem o conhecimento técnico de um Contador. Por isso, é essencial ter uma contabilidade consultiva, próxima e com foco estratégico no seu negócio.

Afinal, será o seu Contador que analisará, interpretará e lhe apresentará as conclusões sobre a situação econômico-financeira de sua empresa, bem como respaldará ajustes procedimentais, operacionais e estruturais, com base nas demonstrações contábeis e nas melhores práticas.

LEMBRAMOS: O empresário é o usuário mais importante da informação contábil, portanto, cabe a ele obter todo o conhecimento possível e ter uma assessoria contábil especializada, para tomada de decisões orientadas e seguras. 

A Camargos Contadores & Associados, sua contabilidade em Brasília, é especialista em consultoria tributária e contabilidade consultiva. Com especialista de alta performance, temos foco em atender os itens acima exemplificados, mas acima de tudo em atender suas necessidades específicas. Acompanhamos seu negócio antes e durante, com foco no seu crescimento sustentável e numa lucratividade ascendente. 

A Camargos Contadores & Associados está a disposição para uma conversa, ou caso prefira comente logo abaixo.