fbpx

A conciliação bancária é um mecanismo de controle fundamental para a continuidade das empresas no mercado. Dessa forma, tanto gerencialmente, quanto para embasamento da elaboração das demonstrações contábeis, a conciliação bancária garante a representação fidedigna da informação contábil, tornando-a confiável para o processo decisório.

 Assim, por meio do confronto entre os dados bancários com o controle interno da empresa, assegura-se que todos os lançamentos possuem um respaldo no contexto externo, ou seja, nas saídas e entradas reais.

Como fazer uma conciliação bancária

De maneira objetiva, a conciliação bancária trata de comparar a movimentação bancária com o controle interno da empresa, que pode ser feito tanto por algum sistema quanto por planilhas. 

O primeiro passo para realizar a conciliação é ter o controle diário da movimentação dos extratos bancários e saber quais as classificações corretas dos recebimentos e das saídas. Com isso, deve-se comparar os dados dos extratos com os lançamentos do controle interno com atenção às datas e aos valores das duas informações. Dessa maneira, faz-se necessário corrigi-las caso haja divergências e, se o problema estiver no controle interno, depende da própria empresa realizar os ajustes.

Erros mais comuns

Dentre as divergências mais comuns entre o controle interno e o banco, estão:

– Erros de valores e datas:podem ocorrer no momento do lançamento e é necessária a revisão dos documentos originais para o ajuste.

– Depósitos sem identificação: os depósitos sem identificação dificultam a conciliação por risco de lançamento equivocado. 

– Erros do banco: em algumas situações, o próprio banco pode fazer cobranças indevidas, e pode haver descontos materiais no extrato. A conciliação bancária ajuda a identificar e a retificar esses erros.

– Transações não processadas: também pode ocorrer transações não processadas nas vendas em cartão ou atraso dos pagamentos pelas operadoras do cartão de crédito. Nesse caso, deve-se entrar em contato com as operadoras para corrigir o erro.

Importância da conciliação bancária

É notória a importância da conciliação bancária para o bom funcionamento de uma empresa. O controle financeiro se torna mais eficiente pela qualidade da informação, resultando em demonstrações contábeis, indicadores e relatórios mais confiáveis que podem ser usados, de fato, no processo decisório. 

Além disso, aliada à realização de análises gerenciais, é possível fazer projeções das movimentações financeiras e se proteger de variações negativas já antes previstas. Para isso, fazer a conciliação bancária diariamente reduz consideravelmente o risco de perda de informação e aumenta a precisão de dados importantes para a elaboração das informações.

Conclusão

Diante do que foi apresentado, pode-se perceber a importância da conciliação bancária para o controle financeiro de uma empresa, principalmente as pequenas empresas, em que, normalmente, os sócios desempenham multitarefas e podem da parte gerencial.

Com ela, permite-se que o controle interno esteja de acordo com os extratos bancários e garante o caráter fidedigno de demonstrações, relatórios e indicadores. Nessa perspectiva, ter uma rotina de conciliação é fundamental para não haver perda de informação e, consequentemente, perda de confiabilidade do processo.