fbpx

SOCIEDADE UNIPROFISSIONAL E O REGIME ESPECIAL DE TRIBUTAÇÃO

As Sociedades Uniprofissionais são aquelas constituída por 2 ou mais profissionais de uma mesma categoria profissional, como médicos, contadores, advogados, engenheiros, administradores, fisioterapeutas e outros, para prestarem o serviço de sua formação. Além disso, é necessário que a atividade profissional seja regulamentada por órgãos competentes, tais como: CRM, CRC, OAB, CREA, CRA, CREFITO e outros.

A classificação de uma pessoa jurídica como Sociedade Uniprofissional permite a opção pelo regime especial de tributação, que consiste em recolher o ISS Fixo e não o ISS sobre o preço do serviço. Na maioria dos casos, o ISS Fixo proporciona grande vantagem econômica para a sociedade, e por isso, é uma importante ferramenta de planejamento tributário.

Nesse artigo trazemos algumas definições importantes para classificação da sociedade como uniprofissional e para a opção pelo ISS Fixo, no âmbito do Distrito Federal.

  1. DIFERENCIAÇÃO NA TRIBUTAÇÃO: ISS FIXO OU ISS NORMAL

O ISSQN – Imposto sobre Serviços Predados de Qualquer Natureza tem como fato gerador a prestação de serviços constantes na lista da Lei Complementar 116/2003, sendo subdividido em:

  • ISS Normal: a base de cálculo do imposto o preço do serviço e a alíquota de incidência do ISS pode variar entre 2 e 5%.

Exemplo:  Empresa que presta serviço de odontologia, com receita de serviços prestados de R$ 50.000,00 por mês.

>>>> Imposto devido: R$ 50.000,00 X 2% = R$ 1.000,00.

  • ISS Uniprofissional ou ISS Fixo: será devido um valor fixo de forma mensal em relação a cada sócio, bem como em relação a cada profissional habilitado, empregado ou não, que preste serviço em nome da sociedade, embora assumindo responsabilidade pessoal.

Exemplo: Empresa que presta serviço de odontologia, com receita de serviços prestados de R$ 50.000,00 por mês, com 2 sócios odontologistas e 1 secretária.

ISS Fixo mensal = 3.684,62 / 12 = 307,05 (valor definido anualmente por ato declaratório)

>>>> Imposto devido: 307,05 x 2 = R$ 614,10 por mês independente da receita de serviços prestados

Observando os exemplos, conclui-se que o valor do ISS Uniprofissional não é proporcional a receita da Sociedade, proporcionando assim, menor carga tributária. Todavia, cabe detacar, que nem sempre o ISS Uniprofissional ou ISS Fixo será mais vantajoso que o ISS Normal, logo, é necessário avaliar caso a caso.

  1. IMPEDIMENTO PARA SER SOCIEDADE UNIPROFISSIONAL

As Sociedade Uniprofissionais estão reguladas no art. 63, do Decreto do Distrito Federal n° 25.508/2005, no qual fica estabelecido que não é considerada Sociedade Uniprofissional:

  1. Em que exista sócio pessoa jurídica;
  2. Em que exista sócio não habilitado para o exercício da atividade correspondente aos serviços prestados pela sociedade;
  3. Que tenha por objeto o exercício de atividade empresarial sujeita à inscrição no Registro Público de Empresas Mercantis;
  4. Que tenha por objeto atividade diversa da habilitação profissional dos sócios;
  5. Em que os sócios não exerçam a mesma profissão, exceto aquelas sujeitas a registro no mesmo órgão ou conselho profissional;
  6. Em que existam mais de dois empregados não habilitados à profissão objeto da sociedade, em relação a cada sócio;
  7. Em que exista sócio que não preste serviço em nome da sociedade ou em que o sócio atue somente como administrador;
  8. Que explore mais de uma atividade de prestação de serviços;
  9. Que subcontrate serviços da mesma atividade para os quais foi contratada;
  10. Que participe no capital de outra sociedade.

  1. EMISSÃO DA NOTA FISCAL: DISPENSA E PARTICULARIDADES

Dispensa na emissão da Nota Fiscal

A sociedade uniprofissional poderá ficar dispensada da emissão de documentos fiscais, desde que faça a comunicação dirigida à unidade de atendimento da Receita competente. Caso opte pela emissão de documentos fiscais, ficará obrigada ao cumprimento das demais obrigações acessórias previstas no RISS/DF.

Particularidades na emissão da Nota Fiscal

Considerando que a Sociedade Uniprofissional recolhe o ISS de forma fixa, de acordo com art. 64 do Decreto n° 25.508/2005, não sofrerá retenção do ISS em nenhuma hipótese, nos termos do § 1º do art. 8º e § 1º do art. 9º do Decreto n° 25.508/2005

Na nota fiscal emitida por Sociedade Uniprofissional, não há o destaque do ISS, podendo ser informado em dados adicionais do documento fiscal que se trata de uma Sociedade Uniprofissional, nos termos do artigo 64 do Regulamento do ISS.

Quer ter a exatidão na análise para verificar se sua Sociedade realmente se enquadra nessa situação? Contate a Camargos Contadores & Associados ou comente aqui em baixo. Será um prazer te atender!

Quer mais conteúdos como este?

Visite nossas redes sociais ou assine nossa newsletter.

Últimas postagens

Conteúdos relacionados

Conheça mais sobre a contabilidade e como ela pode ajudar na estratégia da sua empresa.

Fique por dentro dos nossos conteúdos!

Assine nossa newsletter ou visite nossas redes sociais